Last Fm

Teca Galvão recomenou e eu assino em baixo, para aqueles que gostam de navegar ouvindo uma seleção musical personalizada sem precisar perder tempo montando playlist, o site www.lastfm.com.

É só acessar, escolher o primeiro artista e aproveitar a seleção.

Pilar de Goiás, do século XVIII ao XXI

Artigo escrito por Marco Antônio Galvão

Marco Antonio de Faria Galvão, natural de São Paulo/SP, formou-se em arquitetura pela Universidade de Brasília em 1972. Arquiteto aposentado do Iphan, atualmente exerce a função de Coordenador Técnico do “Programa Monumenta”, do Ministério da Cultura. Coordenou a elaboração dos “Dossiês” para Patrimônio Mundial de Goiás-GO e São Cristóvão-SE e dedica-se também a fotografia

Recebendo um convite para inauguração da obra de restauro da Capela de Nossa Senhora das Mercês, em Pilar de Goyaz, resolvemos retornar ao “arraial” onde morou por alguns anos, Pedro Taques, autor da “Nobiliarquia Paulistana”.

De Brasília a Pilar um dos percursos cruza Pirenopolis e Jaraguá, ambas também com sua origem no século XVIII, quando os reflexos do ouro povoavam a mente bandeirante.

E, desde o século XIX é conhecido o adágio: “É vezo corrente apontarem-se as seguintes cousas notáveis de Goyaz – Torres de Luzia, Sinos de Pilar, Cadeia de Trahiras e Feitiço de Crixás.”

As Torres de Luzia já não existem mais na atual Luziânia, hoje entorno de Brasília demolida que foi em 1928, sua Igreja Matriz.

Da Cadeia de Trahiras, nas proximidades de Niquelandia, sobraram umas poucas ruínas e um magnífico desenho do botânico Willian John Burchell, datado de 1825.

Do Feitiço de Crixás, terrível briga entre dois feiticeiros, um de Crixás e outro de Pilar, nem é bom falar.

E assim, voltemos a Pilar e seus famosos sinos. Montados em elegante torre sineira, toda de aroeira, resistem aos séculos e a incúria dos homens.

Muita coisa foi destruída neste arraial que pouco a pouco vai se descaracterizando, apesar de protegido pelas leis do Patrimônio Histórico.

A lenda informa que na fundição destes sinos gastaram-se cem quilos de ouro. Por isto é um espanto ainda estarem em seu lugar. Mesmo que uma analise metalografica feita em 1988, em dois sinos de Pirenopolis, não tenha detectado nenhum percentual deste metal.

Mas, outras riquezas persistem em Pilar. Únicas. A Capela das Mercês, agora restaurada, a Matriz detentora de belíssima talha, a preciosa Casa de Câmara e Cadeia e três primorosas edificações residenciais.

Uma delas em enxaimel, técnica construtiva européia, comum no sul do Brasil, mas raríssima no centro-oeste, principalmente no século XVIII.

As outras duas, possuem belíssimas rotulas em todas as janelas que dão para a rua. Uma pertence ao Iphan e abriga pequeno Museu com curioso acervo. Entre as peças um jacá revestido de barro, utilizado para guarda de cereais. A taipa de sopapo aplicada em objeto de domestico uso.

A outra edificação, conhecida por casa de Dona Otilia, hoje pertence à Diocese. Perdeu o uso residencial, mas mantém suas treliças nas janelas e jabuticabeiras no quintal.

Hoje, o núcleo urbano não tem mais as características de um antigo arraial do ciclo do ouro e que haviam sido mantidas a relativamente pouco tempo. Este fato podem atestar as fotos da década de 60 do século passado, existentes na excelente tese do arquiteto Elvin Mackay Dubugras, aliás, descendente de Victor Dubugras.

Ao asfalto e ao progresso, sucumbiram o rústico calçamento de pedras e outros significativos edifícios.

Mas, o que restou vale a visita daqueles interessados na arquitetura e no modo de vida de nossos antepassados no sertão de Goyaz, século XVIII à dentro.

Goiânia - Bezerra da Silva no Martim Cererê

Goiânia - Divas do Jazz no Bolshoi

Incentivo ao cinema nacional

Enviado por Reginaldo Barbosa

A Ancine está promovendo a campanha Mês do Filme Nacional, na qual mais de 400 salas de cinema participam exibindo mais de 20 filmes diferentes, sempre de segunda a quinta-feira até o dia 27 de novembro.

O preço da inteira é R$ 4,00 e R$ 2,00 a meia-entrada.

CONSULTE A PROGRAMAÇÃO DO SITE www.ancine.gov.br

Financiamento Federal para Cinema

Da Revista Cinema
http://revistadecinema.uol.com.br/pagina_conteudo_home.asp?id_pagina=8

Segundo afirmou o diretor da Ancine, Sérgio de Sá Leitão, à Revista de Cinema, os recursos do Fundo serão aplicados em linhas relacionadas a três programas: Apoio ao Desenvolvimento do Cinema Brasileiro (Prodecine), Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Prodav) e Apoio ao Desenvolvimento da Infra-Estrutura do Cinema e do Audiovisual (Pró-Infra).

O FSA poderá financiar projetos e carteiras de projetos de empresas brasileiras dos vários elos das cadeias de valor do audiovisual, incluindo criação, produção, comercialização, exibição e infra-estrutura. O protagonista será o conteúdo nacional de produção independente para cinema, TV e novas mídias. O FSA vai ampliar o mercado e fortalecer as empresas brasileiras.

“Os projetos que pleitearão recursos serão avaliados por analistas da Ancine e da Finep, a partir de uma matriz de critérios definida previamente e aprovada pelo Comitê Gestor. Os analistas farão uma seleção rigorosa e recomendarão a aprovação ou não, as condições de retorno para o FSA e o valor a ser investido, de acordo com a proposta apresentada. Seus relatórios serão submetidos a um Comitê de Investimento formado por diretores e superintendentes da Ancine e Finep, para posterior aprovação pela diretoria da Finep. As linhas usarão o regime de fluxo contínuo ou de fórum de projetos. Serão processos técnicos, baseados em critérios objetivos e análises rigorosas”, disse Sá Leitão.

Após aprovação do Fundo por um comitê gestor em agosto deste ano, o secretário Sílvio Da-Rin declarou que o Fundo do Audiovisual marca uma mudança na política de fomento ao audiovisual, baseada num planejamento realizado a partir de amplo diagnóstico, que permitiu a identificação das principais barreiras para o desenvolvimento do setor.

“Temos agora a identificação de gargalos, o planejamento e a implementação de linhas focadas na superação dos principais problemas. A integração dessas linhas vai possibilitar uma política no sentido amplo para o fortalecimento de todos os elos da cadeia produtiva de maneira articulada. Serão ações tópicas, mas com resultados bastante positivos para o conjunto da atividade”, disse ele.

A Revista de Cinema e o Senac estão promovendo em São Paulo, dias 17 e 18, um fórum de produção de cinema, onde toda a cadeia produtiva estará presente, incluindo o secretário do audiovisual e os diretores as Ancine, onde o assunto dominante dos debates será a aplicação dos recursos do FSA.

Tire seu nariz do meu nariz_Darwinson

Tom Chris executa "Um Garoto"

Kill the DJ em Goiânia

Perro Loco começa na quarta-feira em Goiânia


Enviado por Túlio Moreira

O segundo dia do Perro Loco - Festival de Cinema Universitário Latino-Americano reserva muitas atividades aos amantes do cinema. A Mostra Competitiva Universitária começa às 14h, no Cine UFG. Durante todo o festival, serão exibidos 61 filmes de realizadores universitários: seis animações, 19 documentários e 36 ficções, contabilizando cerca de 11 horas e 30 minutos de curtas-metragens.

O espectador vai acompanhar curtas-metragens produzidos na Argentina (5), Bolívia (1), Cuba (2), Costa Rica (2), Peru (4), além de onze estados brasileiros (47). Entre os curtas do Brasil, o destaque vai para o Rio de Janeiro, com 15 filmes selecionados, e Rio Grande do Sul e Ceará, com 7 curtas-metragens selecionados.

Os filmes da Mostra Competitiva Universitária serão submetidos à avaliação do Júri Oficial do Perro Loco 2, composto pela produtora e jornalista Márcia Deretti, pelos cineastas Cláudio Assis, Hans Bremer e Guilherme Sarmiento e pelo professor e diretor Carlos Cipriano. As premiações vão ocorrer no último dia do festival, domingo (09/11), a partir das 14h. Ao todo são sete categorias: Domínio de Linguagem; Experimentação de Linguagem; Expressão Cultural; Melhor Documentário; Melhor Ficção; Melhor Animação; Voto Popular; além dos Prêmios Especiais do Júri. Ao fim do processo de entrega dos prêmios, haverá uma sessão especial com a exibição dos filmes vencedores.

Mostra Paralela, Espaço Pedagógico e atrações culturais

Outro destaque do segundo dia do festival é a exibição dos filmes Serras da Desordem, de Andrea Tonacci, Hércules 56, de Silvio Da-Rin, e Los Chicos Desaparecen, de Marcos Rodríguez (Argentina), na Mostra Paralela, que acontece no Cine UFG. A sessão com o filme de Andrea Tonacci, sobre a saga do índio Carapirú, será seguida de debate com o diretor. Na quinta-feira, Serras da Desordem será exibido novamente, no Cine Lumière do Banana Shopping, às 19h.

O Espaço Pedagógico do Perro Loco 2 também começa na quarta-feira, com as oficinas "Efeitos Especiais para Criação de Ambientes Naturais", de Randel Toledo, e "Iluminação", de Rodrigo Assis. Ao todo, as oito oficinas e mini-cursos do festival atraíram mais de 200 pessoas. As inscrições, que foram feitas previamente pela internet, contabilizaram estudantes de instituições como UFG, UEG, UCG e Faculdade Cambury, além de universidades de outros estados, como UFS (Sergipe) e UnB (Brasília).

Às 18h, a tenda La Puta Madre, instalada no Campus II da UFG, receberá o espetáculo "...e o corpo ainda pulsa...", com o grupo Nômades de Dança. A apresentação será seguida de performance teatral dos estudantes da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG (EMAC). Às 21h, o espaço cultural do Perro Loco 2 acompanha a inauguração da Batalha de YouTube. Os grupos Passarinhos do Cerrado e Torre de Jamel se apresentam após a competição.

Programação - Perro Loco 2:

Quarta-feira (05/11/2008)

8h - Espaço Pedagógico (Campus II - UFG)
Oficinas:
Efeitos Especiais para Criação de Ambientes Naturais - Randel Toledo
Iluminação - Rodrigo Assis

8h30 - Mostra Paralela e Espaço Pedagógico (Cine UFG)
Filme: Serras da Desordem, de Andrea Tonacci
Debate: Diretor Andrea Tonacci

12h - Mostra Paralela (Cine UFG)
Filme: Hércules 56, de Silvio Da-Rin

14h - Mostra Competitiva (Cine UFG)
14h15 - Como Fazer um Curta Metragem Experimental, Cult e Pseudo-Intelectual (RJ)
14h21 - Tá na Lata (RJ)
14h35 - Abuela (Argentina)
14h52 - Exercício n°2: Subida Cinematográfica ao Céu (PR)
14h53 - O Brilho dos Meus Olhos (RJ)
15h04 - O Condutor de Metais (PB)
15h19 - Pintinho (RJ)
15h28 - Inevitable (Peru)
15h29 - Revés (RS)
15h37 - Intervalo
15h52 - José Hamilton Ribeiro - O Príncipe dos Repórteres (ES)
16h07 - Pretinho Babylon (RJ)
16h24 - Projeto 68 (RJ)
16h37 - Obsessões (RJ)
16h46 - El Imortal (Bolívia)
16h58 - REM (RJ)
17h06 - Espuma e Osso (CE)
17h26 - Debate com os realizadores

18h - Tenda La Puta de Madre (Campus II - UFG)
Espetáculo "...e o corpo ainda pulsa...", com Nômades Grupo de Dança
+ Apresentação Teatral - EMAC

19h - Mostra Paralela (Cine UFG)
Filme: Los Chicos Desaparecen, de Marcos Rodríguez

21h - Tenda La Puta de Madre (Campus II - UFG)
21h - Inauguração da Batalha de YouTube
22h - Passarinhos do Cerrado
23h30 - Torre de Jamel

Veja a programação completa do festival no site www.perroloco.com.br.

Serviço

Perro Loco 2 - Festival de Cinema Universitário Latino-Americano
Quando: de 4 a 9 de novembro
Onde: Campus II da UFG (Conjunto Itatiaia) e Cine Lumière do Banana Shopping (Centro)
Entrada Franca

Mais informações: imprensa@perroloco.com.br
Túlio Moreira
(62) 9963-8604
tulioimprensa@gmail.com

Marcela Guimarães
(62) 9605-3972
marcelaimprensa@gmail.com

Cinema para todos

Enviado por Eldorado dos Carajás

O Centro Cultural Eldorado dos Carajás, que fica na rua 83, setor Sul, em Goiânia, apresenta na próxima quarta-feira (05/11) o filme Chove Sobre Santiago. A exibição começa às 19:30 hs, é parte da Mostra “Uma Viagem pela América”.

Brutal Fest_Goiânia

João Garoto e Luciana Clímaco em Goiânia

O Centro Cultural Eldorado dos Carajás, apresenta na próxima quinta-feira, 23, o encontro de uma das melhores cantoras de Goiânia com um dos mais brilhantes violonistas da cidade.

O espaço fica na rua 83 número 421, Setor Sul (Em frente ao laboratório Padrão), em Goiânia, Goiás.

Os ingressos custam 3 reais e a apresentação começa às sete e meia da noite. Mais informações pelo telefone 62 3218 2986.

Palestra no FCHF - UFG

Enviado por Levy Slvério

Ecomuseu da Serra de Ouro Preto: narrativas híbridas entre espaço de memória social, tempo presente e lugares de relação

Profa. Dra. Yara Mattos - Curso de Museologia da Universidade Federal de Ouro Preto/UFOP e
Teatro de memórias, palco de esquecimentos: culturas africanas e afro-brasileiras em exposições museológicas

Prof. Dr. Marcelo Bernardo da Cunha - Curso de Museologia da Universidade Federal da Bahia/UFBA)\
Data: 22/10/2008 Quarta Feira
Horário: 9 horas
Local: Miniauditório Luís Palacin (Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia da UFG, Campus Samambaia)

* Rede Goiana de Pesquisa em Museus e Expressões do Patrimônio Cultural : Museu Antropológico – MA/UFG; Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia - IGPA- Mestrado em Gestão do Patrimônio Cultural/UCG e Secretaria de Estado de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial e Étnica – SEMIRA

Universidade Católica de Goiás
Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia
Manuel Ferreira Lima Filho
Núcleo de Antropologia e Estudos do Patrimônio Cultural NAEP
Mestrado Profissional em Gestão do Patrimônio Cultural
Goiânia - Goiás - Brasil
(62) 3946-1623

3946-1668

Kweik no Festival de Bandas Locais, em Goiânia

Enviado por Roberto Carrijo

A Banda Kweik se apresenta amanhã dentro da programação do Festival Goiano de Bandas Locais.

A maior competição do Centro-Oeste entre bandas de Rock, Reggae, Soul, Black Music, Alternativo, Pop, etc. São 98 bandas de Goiás, Tocantins, Brasília e São Paulo disputando uma premiação de cerca de 40 mil reais.

Local: USINA BAR E RESTAURANTE (Alameda Ricardo Paranhos, n° 912 St. Marista)
Ingresso: R$ 10,00
Horário: A partir das 20h30
Data: 18/10 - Sábado

4ª Cambury Mostra Curtas


Enviado por Carlos Cipriano

Mostra que reúne a produção audiovisual dos alunos da Faculdade Cambury chega a sua 4ª edição, apresentando vídeos inéditos no circuito dos festivais locais. A Cambury Mostra Curtas acontece no Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, neste sábado, 18 de setembro, às 20 horas.

Dando continuidade ao projeto semestral de exibição de novos curtas-metragens, a Faculdade Cambury apresenta neste sábado mais de dez vídeos produzidos por estudantes do curso superior de Fotografia e Imagem e da pós-graduação em Cinema. A 4ª Cambury Mostra Curtas fará uma retrospectiva de trabalhos realizados entre 2006 e 2008, trazendo ao público vídeos que não foram exibidos em edições passadas.


Do fundo do baú

A mostra será aberta com a projeção dos primeiros vídeos produzidos por alunos de Fotografia e Imagem, ainda em 2006: "Muy amigos, muy amigas", dirigido por Éder Baltazar, "Os Bêbado", de Silvana Maranhão e "Ultra-umbreleitor", de Alberto Maia. Os trabalhos pioneiros, orientados pelo professor João Lutz, refletem o clima bem humorado que predominava entre os alunos da primeira turma do curso. Alberto Maia, que fez parte do grupo e atualmente é professor de fotografia na Cambury e aluno da pós-graduação em Cinema, relembra os momentos de diversão vividos durante a gravação daqueles exercícios como "uma grande brincadeira". Interessado pela linguagem das imagens em movimento, o fotógrafo ainda guarda um roteiro que escreveu naquele ano e que pretende gravar como trabalho de conclusão de curso da especialização em Cinema.


Trabalhos de Conclusão de Curso

A animação "Que produção é essa?" de Allan Newton (2007), foi realizada como projeto de conclusão do curso de Fotografia e Imagem e apresenta um boneco que reclama das condições de trabalho impostas pelo baixo orçamento da produção.

Dois documentários recentemente apresentados como trabalhos de conclusão de curso também serão exibidos na mostra: "Fotografia, identidade e emoção", dirigido pela dupla Angelita Alencar e Fabiano Araújo e "Cotidiano Eixo-Anhanguera", de Cleudo Edson.

"Fotografia, identidade e emoção" destaca o papel desempenhado pela fotografia enquanto meio capaz de ativar e conservar memórias pessoais, um espelho que reflete as imagens do passado e que por isso está vinculado à construção das identidades individuais e coletivas, nas sociedades contemporâneas. Estruturado no depoimento de pessoas que passaram dos 60 anos de idade, o documentário revira os álbuns de família em busca das lembranças mais longínquas, para então propor uma reflexão sobre a atual popularização da fotografia digital. A equipe de alunos visitou moradores de Senador Canedo e Goiânia - dentre eles, Francisco Camargo, pai da dupla de cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano.

"Cotidiano Eixo-Anhanguera" faz a câmera embarcar na travessia vivida por cerca de 160 mil usuários do transporte coletivo, que todos os dias enfrentam um tumulto para disputar um espaço dentro dos veículos lotados, nessa que é a principal linha de ônibus de Goiânia e que liga a região leste à região oeste da cidade, em seus 17 km de extensão. O documentário foi escolhido para representar o estado de Goiás no 2º Perro Loco - Festival de Cinema Universitário Latino Americano, que será realizado pela UFG em novembro.

Outro vídeo que resulta de um projeto de fim de curso é o curta-metragem de ficção "Primeiro dos Anjos". Quem assina a produção é a "Sétima Arte" - produtora fictícia criada por um grupo de alunos para registrar as parcerias que fizeram durante o curso, chegando a realizar mais de cinco vídeos juntos. Para fazer esse curta, o grupo pesquisou a história e a técnica dos efeitos visuais na pós-produção cinematográfica, buscando encontrar soluções criativas e de fácil acesso para a aplicação em filmes digitais de baixo orçamento. O roteiro faz parte de uma trilogia de curtas idealizada pelo aluno Rafael Magalhães, tendo como personagens os anjos do céu: de passagem pela terra, eles manifestam desejos e vivenciam conflitos inerentes ao ser humano. Na trama, ambientada em uma fazenda no interior de Goiás, o primeiro dos anjos - Lúcifer (vivido por Carlos Cipriano) - é perseguido pelo Arcanjo Miguel (Délcio Filho), enviado por Deus para conter a ânsia do anjo banido de criar um descendente. No elenco também estão Raquel Cipriano e Zeus Veloso. Dirigido por Rafael Magalhães e Pedro Pio, o curta foi fotografado, montado e teve a supervisão de efeitos visuais assinada pelo experiente editor Isaac Orcino, que completa com J. Matheus e Marcel Bianchi o grupo de alunos recordista de exibições na Cambury Mostra Curtas.


Diversidade de técnicas e gêneros

A 4ª Cambury Mostra Curtas vai exibir uma série de outros vídeos inéditos, em um breve panorama que expõe a diversidade de técnicas e gêneros característica da produção universitária, como a vídeo-arte "Fotogramas", produzida pelos calouros do semestre passado na disciplina de Fotografia Básica; a animação "Abdução Sertaneja", de Guilherme Noleto, feita em massinha; "Fredox Design", uma paródia dos comerciais de TV criada por Freddy Carvalho; o documentário do aluno Eládio Vieira Jr., "Intervenção Urbana", que mostra o artista plástico Junior de Paiva desenhando na parede de vidro do laboratório da faculdade, após ministrar uma palestra; ou o documentário da aluna Carolina Pelá, que acompanha a polícia nas investigações do caso de assassinato da garota inglesa em Goiânia, "Cara Marie Burke".


Cambury apresenta 28 curtas no 4º FestCine Goiânia

A lista dos vídeos que concorrem este ano aos prêmios da Mostra Universitária do 4º FestCine Goiânia apresenta um total de 43 trabalhos provenientes de diversas instituições de ensino superior do estado de Goiás, sendo a Faculdade Cambury responsável pela maioria deles (27 vídeos), seguida pela UFG (6), UEG (5) e outras quatro faculdades com apenas um trabalho em competição.

Na última edição do FestCine, os alunos do curso de Fotografia e Imagem da Cambury conquistaram os dois prêmios principais da mostra universitária (cada prêmio no valor de 5 mil reais), além das quatro menções honrosas oferecidas por categoria técnica. O documentário "Gente Heróica", de Rodrigo Valle e Rogério Neves, faturou o prêmio estímulo da Secretaria Municipal de Cultura e também as menções pela montagem e pelo roteiro. Com os recursos do prêmio estímulo, Rodrigo Valle realizou um novo curta, "Semi-Novo" (foto no topo), dirigido em parceria com Marcus Vinícius de Brito, professor da Cambury e aluno da pós-graduação em Cinema. O curta é protagonizado pelo ator e professor Pedro Plaza e será lançado na programação do 4º FestCine Goiânia.


Serviço:

4ª Cambury Mostra Curtas

Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro

Endereço: Rua 3 esq. com Rua 9, nº 1016, Galeria Ouro, Centro - Goiânia/GO

Data: 18 de outubro - sábado

Horário: 20 horas

Ingresso: R$ 1,00

Curitiba - João Paulo Cuenca no Teatro Paiol

Enviado por Jornal Rascunho

João Paulo Cuenca é o convidado do Paiol Literário nesta quarta-feira (8 de outubro), às 20 horas, no Teatro Paiol. A entrada é um livro adulto ou infanto-juvenil em bom estado. Ao final do ano, o material reunido será doado a instituições de apoio à leitura. O bate-papo será mediado pelo escritor e jornalista José Castello.

O Paiol Literário é realizado pelo jornal Rascunho, em parceria com o Sesi Paraná e com a Fundação Cultural de Curitiba ― com o incentivo do Fundo Municipal de Cultura. Desde 2006, o projeto já trouxe a Curitiba, para uma conversa com o público, 23 grandes personalidades da literatura nacional. Conta com o apoio institucional do jornal Gazeta do Povo. Também apóiam o projeto o Hotel Deville Rayon, a Livrarias Curitiba, a Tchukon Terapias e a CCZ Comunicação.

João Paulo Cuenca nasceu em 1978 no Rio de Janeiro (RJ). Foi cronista da Tribuna da Imprensa e do Jornal do Brasil. Hoje, assina textos veiculados no suplemento “Megazine”, de O Globo. Autor de Corpo presente e O dia Mastroianni e co-autor de Parati para mim, escrito sob encomenda para a primeira edição da Festa Literária Internacional de Parati (Flip). Tem textos publicados nas coletâneas Dentro de um livro, Contos sobre tela, Prosas cariocas, Cenas da favela, entre outras. Em 2007, foi selecionado pelo Festival de Hay e pela organização do Festival Bogotá Capital Mundial do Livro como um dos 39 autores mais destacados da América Latina com menos de 39 anos.

Os leitores do Rascunho que moram em outras cidades ou não puderem comparecer aos debates não ficarão de fora. As conversas entre os escritores e o público são sempre reproduzidas nas edições do jornal literário seguintes à do mês em que forem realizadas, e na página do Rascunho na internet (www.rascunho.com.br). Além disso, a TV Paulo Freire — destinada às escolas estaduais do Paraná — grava os encontros e os transmite em sala de aula para os professores da rede pública nos mais diversos municípios do estado.

SERVIÇO:

Paiol Literário, com João Paulo Cuenca; mediação de José Castello.

Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n.º, Prado Velho), (41) 3213-1340.

Dia 8 de outubro, quarta-feira, às 20 horas.

O ingresso é um livro adulto ou infanto-juvenil em bom estado.

8ª Goiânia Mostra Curtas homenageia Carlosmagno Rodrigues

Enviado por Carlos Cipriano

Durante a abertura oficial do Goiânia Mostra Curtas de 2008, que acontece próxima terça-feira (7 de outubro, a partir das 20h, no Teatro Goiânia) será exibida uma vídeo-arte de Carlosmagno Rodrigues: Doriangreen, produção em mini-DV realizada em 2008.

Carlosmagno Rodrigues (1972) é graduado em Cinema e Artes pela Escola de Belas Art es da Universidade Federal de Minas Gerais. Desenvolve trabalho autoral em vídeo desde 1995, tendo sido contemplado com diversos prêmios e apressos críticos. Desde então, participa de mostras e festivais de arte eletrônica e cinema.

Com uma filmografia que contém mais de 20 títulos, Carlosmagno exibe em seu trabalho uma visão irônica e transgressora sobre aspectos políticos e privados. Destaque para os vídeos Michelangelo Antonioni (1995), Para quem enxerga e não entende bem as palavras (1997), O Corte de Cabelo do Diabo (1998), Piada de Jesus (1999), América CRTL+S (2000), Targa-Stalker (2001), Todo punk é católico (2003), Anticristo (um vídeo sobre minha morte) (2005), IGREV-Igreja Revolucionária dos Corações Amargurados (2006), Sebastião, o homem que bebia querosene (2007) e Doriangreen (2008).

Fonte:
http://www.goianiamostracurtas.com.br/

Canal de Carlosmagno Rodrigues no Youtube :
http://www.youtube.com/user/DORIANGREEN1995

Vídeos:

Coração rebelde (1min35seg)
http://www.youtube.com/watch?v=4bJnnJBQyZY

Contravocês (2min)

http://www.youtube.com/watch?v=ovLtzxPNYhw

Degenerados (1min45seg)

http://www.youtube.com/watch?v=F564_Vl39q0

AMÉRICA Ctrl+S (5min)

http://www.youtube.com/watch?v=qDIPAw0HrvM

Todo punk é católico (6min45seg)

http://www.youtube.com/watch?v=rlyoqnIZz2U

Targa-Stalker (4min35seg)

http://www.youtube.com/watc h?v=TXvhjsnrrSQ

Diante do abismo dos seus olhos (6min)

http://www.youtube.com/watch?v=mrVVqP6AngI

Antes de tudo (4min21seg)
http://www.youtube.com/watch?v=xfbf9l_WU64

Andrômeda (5min31seg)

http://www.youtube.com/watch?v=uH7niAa6n0Y

Kalashnicov (10 min)

http://www.youtube.com/watch?v=rY6-EktBIKU

Trama Virtual no Radiola

Enviado por Trama Virtual

O bloco da TramaVirtual no Radiola desta semana está quente! A galera tocou num ponto delicado do mundo da música nacional, a OMB. Músicos de diferentes estilos, o advogado Caio Mariano e o vice-presidente da ordem, Roberto Bueno, botam lenha na fogueira e opinam sobre a função, utilidade, benefícios e problemas de uma instituição criada durante os tempos da ditadura. Além disso, tem cobertura do Ponto CE, festival que levou ao Ceará nomes como Bad Religion (EUA), Dead Fish (ES), Sugar Kane (PR), entre outros; além dos lançamentos e agenda da semana.

Radiola na TV Cultura
Segunda-feira, 06 de outubro, às 19h30 Reapresentação: 12 de outubro, às 2h
(na madrugada de sábado para domingo)

Curso de Barista em Curitiba

Enviado por Jornal Rascunho

Já estão abertas as inscrições para o Curso de Barista Junior, que acontecerá nos dias 10 e 11 de outubro. O curso será ministrado por equipe formada pela Academia de Barismo Isabela Raposeiras de São Paulo primeiro centro de estudos de café no país e escola de barismo, neologismo cunhado pela premiada barista Isabela Raposeiras, para expressar a ciência e a arte do café espresso.

Profissionais da área, apreciadores, futuros donos de cafeterias ou interessados no universo dos cafés especiais podem participar das aulas. Para todos, é a garantia de aprender a arte do café com os melhores especialistas na área.

TEORIA

O Barista

Regiões Produtoras no Brasil

Comparação de Café com Vinho

Espécies e variedades de café

Categorias de qualidade em café

Cafés Especiais

Processamento

Beneficiamento

Torra e Industrialização

Classificação e Características de Café

Café & Saúde

O Espresso

DEGUSTAÇÃO DE CAFÉ

Método French Press de 3 cafés

Degustação às cegas

Definição das percepções gustativas de cada café

Propriedades organolépticas dos cafés

Análise comentada de cada café com a equipe

Ranking dos cafés

PRÁTICA

Por que escrevemos espresso com ‘s’

Técnica de extração do Espresso

Parâmetros: pressão, gramatura, granulometria, tempo, compactação, temperatura

Diagnóstico do espresso pelos sentidos: Visão, Paladar e Olfato

Sub e Super extração do espresso

Montagem do leite e técnica correta de Cappuccino e café Latte

Demonstração de alguns itens da cafeteria mundial (Ristretto, Café Latte, Mocha, Macchiato, Romano)

Limpeza de moinho e máquina

Validade e armazenamento adequado do café

SERVIÇO

Datas: 10 e 11 de Outubro de 2008

Horário: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Informações e inscrições: (41) 3527 3537 ou (41) 9911 9979 com Ana Argenta ana@argentacafes.com

Investimento: R$ 420,00 (50% no ato da inscrição para reserva de vaga)

Local: Excelentíssimo Café – Rua Anita Garibaldi, 848 – Ahú (ao lado da Justiça Federal) - Curitiba/PR

Outras informações: www.argentacafes.com

Qwert no Goiânia Ouro_Banner Net

Selecionados para o Perro Loco

Enviado por Motim Comunicação

Perro Loco 2 divulga a lista de selecionados para a segunda edição da Mostra Competitiva Universitária do festival

Foram selecionados 61 filmes ao todo, de 6 países, contabilizando mais de 11 horas de exibição.

Durante a Mostra Competitiva Universitária, serão exibidos 61 filmes: 6 animações, 19 documentários e 36 ficções contabilizando cerca de 11 horas e 30 minutos de curtas - metragens.

O espectador vai acompanhar curta-metragens produzidos na Argentina (5), Bolívia (1), Cuba (2), Costa Rica (2), Peru (4), além de onze estados brasileiros (47).

Entre os curtas do Brasil o destaque vai para o Rio de Janeiro com 15 filmes selecionados, Rio Grande do Sul e Ceará com 7 curta - metragens em cada estado e São Paulo com 5 filmes entre os que serão exibidos de 04 a 09 de novembro, data que ocorre o festival.

Alem desse estados temos Paraná e Paraíba com 3 filmes cada, Brasília e Espirito Santo com 2 filmes escolhidos em cada estado e Sergipe, Goiás e Bahia com 1 filme selecionado por estado.

Acompanhe, abaixo, a lista de filmes selecionados para a Mostra Competitiva Universitária do Perro Loco 2.

Animação

Morfeu
Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba

[ ! ]
Universidad Nacional de Córdoba - Argentina

V.S. (Violenta Suerte)
Pontificia Universidad Católica del Perú

Exercício n°2: Subida Cinematográfica ao Céu
Faculdade de Artes do Paraná /CINETVPR

Corpo Frio
Universidade Federal do Ceará - Curso de Extensão em Audiovisual

KA´A - la leyenda de La Yerba Mate
Universidad Nacional de Córdoba - Argentina

Documentário

Tá na lata
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

Imágenes de aficionado
Universidad de Oriente - Cuba

O arquivo de Ivan
Universidade Federal
de Sergipe

Tempestade!
Universidade Estadual de Campinas /Unicamp - São Paulo

Emitério
Universidad Nacional de Córdoba - Argentina

Projeto 68
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Berço Esplendido
Faculdade de Tecnologia e Ciências - Bahia

NIPÓN 96'. Después del ruído
Pontificia Universidad Católica del Perú

Flor da Pele
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

Cotidiano Eixo Anhaguera
Faculdade Cambury - Goiânia

El Imortal
Universidad Catolica Boliviana "San Pablo" - Bolívia

Hiato
Universidade Estadual do Rio de Janeiro e Escola de Cinema Darcy Ribeiro

José Hamilton Ribeiro - "O Príncipe dos Repórteres"
Faculdade Espírito-Santense / Faesa

SanLucha
Universidad de Oriente - Cuba

Minha Tia, Meu primo
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

Dama da Noite
Universidade Federal do Ceará - Curso de Extensão em Audiovisual

O condutor de Metais
Universidade Federal Da Paraíba

Pintinho
Universidade Federal Fluminense - Rio de Janeiro

A Céu Aberto
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul / PUCRS

Ficção

Obsessões
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

Descartable
Universidad de Costa Rica

Dor de Cabeça
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

O canto da Amada e o seu Avesso
Instituto Brasileiro de Audiovisual - Escola Darcy Ribeiro

Bürdel
Universidad del Cine / Argentina

257 m²
Universidade Federal do Ceará - Curso de Extensão em Audiovisual

O Brilho dos Meus Olhos
Universidade Federal Fluminense

Terra Erma
Universidade Estadual da Paraíba

Placebo Social (La nueva y bizarra aventura de Mario J)
Universidad de Costa Rica, Escuela de Ciencias de la Comunicación Colectiva

Pela Linha de Fundo
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

O Desgosto da mais Lenha prá Pensar
Universidade Federal de Sã
o Carlos - UFSCar

Chuchu, vou me mandar
Universidade de Brasília - UnB

Outros modos de Sentir
Universidade Anhembi Morumbi

Tiempo y Dolor
Pontificia Universidad Católica del Perú

Brazucah na Terra das Gazelas
Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Engano
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

Mesa de Bar
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/ PUCRS - FAMECOS TECCINE

Como fazer um Curta Metragem Experimental, Cult e Pseudo Intelectual
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Revés
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/ PUCRS

Inevitable
Pontificia Universidad Católica del Perú

Os Boçais
Universidade Do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos / RS

Colorado Esporte Clube
Faculdade de Artes do Paraná / CINETVPR

Doidivanas
Centro Universitário Sant'anna
/ Unisantanna / São paulo

Encontre-me, por favor
Universidade Do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos / RS

Coletivo Planalto
Instituto de Educação Superior de Brasília/ IESB

Medo da Eternidade
Universidade Federal Fluminense - Rio de Janeiro

Cruzamento
Universidade Federal do Ceará - Curso de Extensão em Audiovisual

Fragmentos de Bolo
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/ PUCRS

Coma
Universidade Federal do Ceará - Curso de Extensão em Audiovisual

Eu preferia um Perfume
Universidade Federal do Espírito Santo

REM
Universidade Federal Fluminense - Rio de Janeiro

Abuela
Universidad Nacional de Córdoba, Facultad de Filosofía y Humanidades, escuela de Artes, Departamento de Cine y TV - Argentina

Com as próprias mãos
Faculdade de Artes do Paraná (FAP)

Pretinho Babylon
Universidade Estácio de Sá - Curso de Cinema - Rio de Janeiro

Teve Graça: para a crítica da ideologia cínica
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Espuma e Osso
Universidade Federal do Ceará - Curso de Extensão em Audiovisual

Mais informações:
Assessoria de Imprensa: imprensa@perroloco.com.br
Marcela Guimarães: (62) 9605-3972
Túlio Moreira: (62) 9963-8604

Candidatos dão pouca atenção à área cultural

Matéria de Rodrigo Alves, extraída do jornal O Popular

Políticas voltadas para setor aparecem sem destaque nas propostas de governo das coligações que disputam o Paço, assim como no esporte

A cultura, geralmente deixada em segundo plano como as áreas de lazer e esporte, continua sem destaque nas propostas de governo dos prefeitáveis. A falta de uma percepção mais apurada das candidaturas sobre necessidades culturais, conforme avaliam produtores e especialistas consultados pelo POPULAR, ainda é a vilã para a concepção de bons projetos. Além disso, o cenário para gestores que trabalham na área é, no mínimo, desafiador.

Atualmente, o município faz somente o estritamente necessário quando o assunto é recursos de incentivo à cultura. Os dois principais mecanismos de fomento à produção artística são a Lei Municipal de Incentivo à Cultura e o Fundo de Apoio à Cultura (FAC). A Lei é financiada com 1% da receita gerada para o município com IPTU e ISS. O FAC, por sua vez, tem reservados até 0,5% dessa receita.

O montante de recursos destinados à área em 2007, somando-se valores dos dois mecanismos de incentivo, foi de quase R$ 4,9 milhões no município. Ao todo, o orçamento da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) que inclui recursos repassado à Lei e ao FAC, foi de pouco mais de R$ 12 milhões, segundo a Secretaria de Planejamento.

Os números mostram que além do pouco recursos, a secretaria gasta mais internamente do que com incentivos ou promoção de projetos. "O restante do dinheiro compreende gastos como despesas administrativas e folha de pagamento", informa o diretor financeiro da secretaria, Sandoval Souza Lopes. Como os valores para os mecanismo variam de acordo com a arrecadação, a cada ano a pasta fica à mercê do desempenho da arrecadação municipal.

Em 2008, o valor total de investimentos deve ser praticamente o mesmo que o ano passado, se comparado aos valores da Lei de Incentivo para este ano, anunciado há três semanas. Segundo a Secult, a Lei disponibilizou R$ 3,05 milhões para o exercício de 2008. No ano passado foram quase R$ 3,02 milhões, o que indica que a participação no bolo pouco se modificou.

Demanda
Outra dificuldade assola a área cultural: a indefinição de prioridades de investimentos diante dos poucos recursos. "É difícil dizer qual é ponto mais importante", reconhece Doracino Naves, há poucos meses atual secretário da Cultura. Hoje o Município, como Estado, baseia suas ações na área em três pilares: estimulo à criação de produtos culturais (filmes, peças); promoção de festivais; e manutenção de eventos tradicionais (Congadas, Cavalhadas).

O primeiro é de longe o que gera demanda da parte dos artistas e acaba recebendo mais atenção, por meio das leis de incentivo. Para o produtor cultural Marcelo Carneiro, que trabalha há anos com entidades culturais e artistas pela captação de recursos nas esferas municipal, estadual e federal, os valores sempre serão pequenos para a demanda que qualifica de "ilimitada".

"Artistas sempre vão querer mais, não se pode negar", admite. O fato não o impede de criticar a formar como política cultura é tratada atualmente. Ele defende que a distribuição de recursos via leis de incentivo não devem ser a única preocupação do gestores culturais. Na visão do produtor, a administração municipal deve ter "um perfil menos provedor, com maior participação coletiva" no quesito cultura.

"No governo do PT houve pouca articulação em relação à oferta de recursos, nisto a atual gestão foi mais rápida. Mas hoje há o problema da centralização da administração dos recursos, o que deve ser mudado", sugere. "Deve haver maior participação da categoria artística. O Conselho Municipal de Cultura, por exemplo, deveria definir um planejamento para pelo menos os próximos quatro anos", aponta.


Grande esforço para apresentar ações O candidatura do prefeito Iris Rezende (PMDB) propõe manter a atual postura em relação à área. À frente das propostas está o ex-secretário de cultura Kleber Adorno, também candidato a vereador. O POPULAR procurou Adorno por várias vezes para comentar as propostas da área, mas não recebeu retorno. Entre os principais destaques no material de divulgação está a manutenção do Centro Cultural Goiânia Ouro e de projetos como o FestCine, que premia produções audiovisuais, e o Goiânia Prosa e Verso, que edita livros. De novidade, o projeto pretende ampliar o Circuito Educativo de Cultura e Artes (Ceduca) e o alcance da Lei de Incentivo. Além disse ainda ressalta co-participação na criação no Centro Cultural Casa De Vidro, a ser construído com recursos federais graças à emenda parlamentar proposta pela deputada Iris Araújo (PMDB). O candidato do PP, Sandes Junior, destaca seis pontos principais para a cultura. Um deles é a continuação do Projeto Cara Limpa, iniciado no governo do PT (2001-2004), que prevê revitalização dos prédios em Art-Déco do Centro. Sandes resgata também a idéia da Vila Cultural, iniciada no governo estadual, que prevê desapropriação dos imóveis da quadra do Teatro Goiânia e a criação de um espaço cultural. A contrapartida seria um pedaço do orçamento de R$ 10 milhões. Entre as proposições de Martiniano Cavalcante (PSOL), está a formação de "novos valores". O candidato menciona também a retomada do projeto da Vila Cultural. Sobre a educação artística nas escolas, seu plano diz que é preciso "romper a dicotomia produtor/espectador". Por último, propõe que as leis de incentivo não sejam privilégio de poucos e "atendam em especial as populações mais pobres". O candidato do PPS, Gilvane Felipe, destaca a "valorização do artista" e que cultura deve ser pensanda com esporte e lazer. Ele propõe parcerias com o Estado para manter funcionamento de centros culturais que estão sem programação fixa como Martim Cererê e Oscar Niemeyer. Ressalta ainda a revitalização do Centro e Campinas, além da implantação de centros artísticos nos bairros.

Leituras no Quintana recebe Lúcia Bettencourt

Enviado por Jornal Rascunho

No próximo sábado (4 de outubro), o Quintana Café & Restaurante (Avenida Batel, 1.440) recebe a escritora carioca Lúcia Bettencourt para uma leitura de contos e o lançamento de seu novo livro, Linha de Sombra, pela Editora Record. O evento acontece durante o brunch dos sábados do Quintana, a partir das 13 horas, e tem entrada gratuita.

Com seu primeiro livro, A secretária de Borges (Record), também de contos, Lúcia Bettencourt ganhou o Prêmio Sesc de Literatura de 2005. Atualmente, cursa o doutorado em Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense. Foi professora de Literatura na Escola Americana, na Universidade de Notre Dame e na Yale University. Ganhou o 1.º Concurso Osman Lins de Contos, com “A Cicatriz de Olímpia”, em 2005; e o 10º Prêmio Josué Guimarães, na Jornada de Passo Fundo, em 2007, com os contos “A mãe de Proust”, “A caixa” e “Manhã”.

O projeto Leituras no Quintana é um evento dinâmico, que permite a interação imediata entre a autora e seus leitores. Trata-se de uma realização do jornal literário Rascunho — veículo do qual Lúcia é colaboradora —, com apoio da Nume Comunicação. O público que comparecer à leitura também poderá conferir a exposição Limites em Movimento, da fotógrafa Liz Wood. A mostra está no Quintana desde o dia 2 de outubro. Mais informações pelo telefone (41) 3078-6044.

SERVIÇO:

Leituras no Quintana, com Lúcia Bettencourt (lançamento do livro Linha de Sombra)

Quintana Café & Restaurante (Avenida Batel, 1.440), (41) 3078-6044.

Dia 4 de outubro, sábado, a partir das 13 horas. Entrada franca.

Se você gostou deste Blog vote!

Workshop de Cinema em São Paulo

Enviado por Leonardo Mecchi

Workshop de Análise Cinematográfica, no CCSP

De 02 a 07 de setembro último, a Revista Cinética organizou no Centro Cultural São Paulo, com curadoria dos editores Cléber Eduardo e Leonardo Mecchi, a mostra Vivendo e Morrendo em São Paulo, que discutiu, por meio da exibição de 18 longas-metragens e da realização de um debate, as questões que mobilizam, em ficções e documentários, os dramas paulistanos. Quais as principais razões de sofrimento ou de conflito dos personagens na cidade? E em quais medidas a experiência específica na metrópole motiva essas feridas emocionais?

Essa discussão será aprofundada agora no workshop de análise cinematográfica Vivendo e Morrendo em São Paulo, que tem por objetivo analisar algumas das principais características do cinema paulistano contemporâneo e suas relações com filmes de outros momentos históricos também ambientados na cidade. As questões estimuladas por essas obras estão vinculadas à noção de perda e ausência, tendo a cidade como presença mais ou menos evidente, mais próxima das motivações dos mal estares dos personagens ou ambiente no qual esses personagens tropeçam, caem e eventualmente se levantam.

O workshop será realizado nos dias 16, 17, 23 e 24 de outubro, das 10h às 13h, por Cléber Eduardo. As inscrições, gratuitas e com vagas limitadas, estarão abertas no próprio CCSP a partir do dia 30 de setembro.

Workshop de Análise Cinematográfica “Vivendo e Morrendo em São Paulo”

De 16 a 24/10, quintas e sextas, das 10h às 13h – 40 vagas

Centro Cultural São Paulo – R. Vergueiro, 1000

Inscrições (pessoalmente, por ordem de chegada): de 30/9 a 10/10, das 10h às 17h

Informações: Divisão de Ação Cultural e Educativa (11-3383-3436)

O workshop

Em cada um dos encontros será desenvolvido um tema vinculado às histórias paulistanas:

Encontro 1 – Introdução

Haverá um cinema paulistano definível dessa maneira não apenas na ambientação das histórias e na origem do financiamento? Haverá uma identidade paulistana no cinema? Como algumas características de filmes do passado dialogam ou não com a produção contemporânea? Quais são as questões em jogo na paulistanidade cinematográfica?

Encontro 2 – Famílias e Casais em Crise

Nesse módulo, analisaremos trechos de filmes nos quais a ambientação dos personagens é o universo familiar/conjugal e seus conflitos. Filmes em discussão: Anjos do Arrabalde, de Carlos Reichenbach; Perfume de Gardênia, de Guilherme de Almeida Prado; Contra Todos, de Roberto Moreira; Um Céu de Estrelas, de Tata Amaral; e Casa de Alice, de Chico Teixeira. Nesse encontro, também levaremos em conta as buscas pelo parceiro afetivo em filmes como Jogo Subterrâneo, de Roberto Gervitz; A Dama do Cine Shanghai, de Guilherme de Almeida Prado; Tônica Dominante, de Lina Chamie; e Anjos da Noite, de Wilson de Barros.

Encontro 3 – Questões Sociais

Esse módulo abordará filmes nos quais o contexto social é parte integrante dos conflitos vividos pelos personagens. Veremos como isso se dá em filmes como De Passagem, de Ricardo Elias; À Margem do Concreto, de Evaldo Mocarzel; e O Invasor, de Beto Brant, nos quais a questão da moradia, da corrupção e da violência dão a tônica às imagens.

Encontro 4 – Caindo no Trânsito

No cinema paulista contemporâneo os personagens morrem, sobretudo, atropelados ou no trânsito. Serão analisadas variações dessa situação em filmes como A Via Láctea, de Lina Chamie; Não Por Acaso, de Philippe Barcinski; e Os 12 Trabalhos, de Ricardo Elias. A questão central nesses filmes é a ausência de controle dos personagens sobre suas vidas, tendo o trânsito da cidade como solucionador ou motivador das circunstâncias dramáticas.

Feed

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Charge - Almeida (Marcus Vinas)

Charge - Almeida (Marcus Vinas)